Pai de soldado teme por vida da família

O pai do soldado José Ricardo Rodrigues de Araújo, cujo nome não foi divulgado, teme pela vida de sua família. A informação é da presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Rio, Margarida Pressburguer, que conversou hoje com ele.

Agência Estado |

"Ele não recebeu uma ameaça direta, mas velada. Um rapaz bateu na porta da casa dele com um jornal em punho, mostrando e perguntou se o soldado Rodrigues era filho dele, o que foi confirmado. Isso assusta profundamente", disse Margarida.

O pai do soldado mora com a mulher, outros filhos pequenos, a irmã e seus sobrinhos. Segundo a presidente da comissão, eles não têm para onde ir. "Pelo que o pai falou, o soldado estava na hora errada, no lugar errado. Ele contou que o tenente (Vinicius Ghidetti) perguntou se alguém sabia onde era o Morro da Mineira, ele sabia. Ele indicou o caminho ao motorista achando que eles estavam apenas indo deixar três rapazes em sua casa. Quando ele voltou para o Morro da Providência, onde trabalha, contou o que aconteceu a dois superiores, o sargento Rosendo e o capitão Paiva", relatou Margarida.

Segundo a advogada, a Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ vai tentar dar proteção à família. Amanhã à tarde, o ministro Paulo Vanucchi (Direitos Humanos) se encontrará com os moradores da Providência e ela também estará presente. "Ainda que o soldado seja culpado, a família dele não pode pagar por isso. O soldado, preso, está mais protegido do que a família. A vingança do tráfico pode ser em cima dessa família." O soldado foi indiciado hoje no inquérito da Polícia Civil e teve, também hoje, a prisão decretada pela Justiça Militar a pedido do encarregado do Inquérito Policial Militar (IPM), aberto pelo Comando Militar do Leste.

    Leia tudo sobre: exercito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG