Pai de Lindemberg diz que filho tem que pagar pelo crime

PARAÍBA - O agricultor José Luciano, de 63 anos, disse nesta terça-feira que o filho, Lindemberg Alves Fernandes, de 22 anos, responsabilizado pela morte da ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, após cem horas de cativeiro, deve pagar pelos crimes que cometeu. Conhecido como Zé Viola, o pai de Lindemberg foi localizado nesta terça pela imprensa da Paraíba, na zona rural do município de Teixeira, a 330 quilômetros de João Pessoa.

Agência Estado |

Segundo ao agricultor, o filho tem que pagar pelo que fez. "Acho que a Justiça tem que fazer ele pagar o que deve, porque errar é humano, mas tem casos de erro que podem ser evitados", declarou.

Ele criticou a ação da polícia e da Justiça. Luciano disse que a polícia deveria ter agido no momento em que Lindemberg soltou Nayara Rodrigues, que depois de sair, voltou a ser refém de Lindemberg junto com Eloá. "Acho que a Justiça teve um pouco de culpa pelo que aconteceu. A polícia deveria ter agido quando ele soltou a primeira moça", afirmou.

Ele esclareceu que só tomou conhecimento da tragédia de Santo André na manhã de segunda-feira, por intermédio de uma afilhada. Ele afirmou que ouviu falar da morte de Eloá, mas não sabia que o caso envolvia seu filho. "Fiquei chocado e nervoso. Fiquei surpreso em saber que o meu filho está envolvido no crime", afirmou. "Acho que foi um momento de loucura, porque eu fui menino, adolescente e jovem e nunca me passou para cabeça uma coisa dessas".

Zé Viola mora na zona rural de Teixeira e não tem contato com o filho há 20 anos. "Não acredito que ele fez isso por amor. Não acredito que o sujeito goste de uma coisa e dê fim àquele objeto. Então, eu gosto de uma pessoa e vou matar aquela pessoa? Acho que foi momento de loucura."

    Leia tudo sobre: eloá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG