Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 O pai da menina Eloá Cristina Pimentel, que diz se chamar Aldo José da Silva, é procurado pela Justiça do Alagoas - segundo a Polícia Civil do Estado - por envolvimento com a gangue fardada, roubo de cargas e outros crimes. http://tvig.ig.com.br/Templates/Player.aspx?id=36816&video=retrospectiva-de-uma-tragedia target=_topVeja a retrospectiva do caso em vídeo" / Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 O pai da menina Eloá Cristina Pimentel, que diz se chamar Aldo José da Silva, é procurado pela Justiça do Alagoas - segundo a Polícia Civil do Estado - por envolvimento com a gangue fardada, roubo de cargas e outros crimes. http://tvig.ig.com.br/Templates/Player.aspx?id=36816&video=retrospectiva-de-uma-tragedia target=_topVeja a retrospectiva do caso em vídeo" /

Pai de Eloá é procurado pela Justiça de Alagoas, segundo a polícia

http://educacao.ig.com.br/acordo_ortografico/Acordo Ortográfico hspace=4 src=http://images.ig.com.br/educacao/reforma_140x75.gif align=left vspace=3 border=0 O pai da menina Eloá Cristina Pimentel, que diz se chamar Aldo José da Silva, é procurado pela Justiça do Alagoas - segundo a Polícia Civil do Estado - por envolvimento com a gangue fardada, roubo de cargas e outros crimes. http://tvig.ig.com.br/Templates/Player.aspx?id=36816&video=retrospectiva-de-uma-tragedia target=_topVeja a retrospectiva do caso em vídeo

Redação com agências |

Futura Press
Pai de Eloá
Pai de Eloá no 1º dia do sequestro

Eloá morreu no último sábado após o ex-namorado Lindemberg Alves, que a manteve refém por cerca de 100 horas, ter disparado um tiro na cabeça e outro perto da virilha da jovem. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

Ainda de acordo com a polícia do Estado, em entrevista ao Último Segundo, o nome do pai é, na verdade, Everaldo Pereira dos Santos e ele é procurado desde 1993, quando mudou para São Paulo e foi expulso da Polícia Militar (PM).

A polícia teria reconhecido Silva durante o seqüestro da filha. Ele passou mal e apareceu nas redes de TV carregado numa maca. O promotor de Justiça Luiz Vasconcelos, que atua na 9ª Vara Criminal de Maceió, disse que "oficiosamente" está confirmado que se trata da mesma pessoa.

A "Gangue fardada" é suspeita de participar do assassinato do delegado Ricardo Lessa, irmão do ex-governador Ronaldo Lessa (PDT), em 1991.

Na época do crime, em Maceió, além do delegado, foi morto também seu motorista Antenor Carlota. Segundo a polícia, os crimes teriam sido cometidos sob o comando do ex-tenente-coronel Manoel Cavalcante, que se encontra detido no presídio militar do Rio de Janeiro.

Além do ex-cabo Everaldo e do ex-tenente-coronel Cavalcante, figuram como réus no processo do caso Ricardo Lessa: Valdomiro dos Santos Barros, Valmir dos Santos, José Carlos de Oliveira, José Luiz da Silva Filho, Aderildo Mariz Ferreira, Cicero Felizardo dos Santos, Edgar Romero de Morais Barros.

Segundo o promotor Luiz Vasconcelos, contra Everaldo consta inclusive um mandado de prisão reeditado em 21 de julho de 2008, pelo juiz Geraldo Amorim, da 9ª Vara Criminal do Fórum de Maceió, a respeito do assassinato de Ricardo Lessa.

"O trabalho da Justiça foi feito, foi expedido um mandado de prisão, agora cabe à polícia cumprir a parte dela, entrando em contato com São Paulo para confirmar se esse Aldo é mesmo ex-cabo Everaldo", afirmou Luiz Vasconcelos, acrescentando ainda que tomou conhecimento que a família do ex-cabo Everaldo teria confirmado que o ex-militar seria o pai da garota Eloá. "Por isso que o pai não queria aparecer, só a mãe da garota aparecia. Como não compareceu ao velório, pode ser até que esteja foragido de novo", acrescentou o promotor.

Despedida

O corpo da estudante Eloá foi enterrado , por volta das 9h30 desta terça-feira, no Cemitério de Santo André, localizado na Grande São Paulo, acompanhado por uma multidão.

Segundo informações da Guarda Civil Metropolitana, pelo menos 12 mil pessoas acompanharam o enterro. Emocionada, a multidão aplaudiu muito a chegada do caixão, mas se manteve em silêncio durante a cerimônia. Alguns vestiam camiseta com o rosto da jovem estampado. O pai da adolescente não participou da cerimônia, pois, segundo amigos, não se sentiu bem e precisou ser levado para o hospital. Ana Cristina, mãe de Eloá, ficou a cerimônia toda ao lado dos filhos.

Durante o velório, Ana Cristina fez um rápido pronunciamento à imprensa. Ela disse que perdoa Lindemberg Alves, que está detido na Penitenciária de Tremembé, interior de São Paulo. " Eu perdôo Lindemberg , mas espero que a justiça seja feita", afirmou.

AE
Multidão acompanha velório e enterro de Eloá Pimentel em Santo André
Multidão acompanha velório e enterro de Eloá Pimentel em Santo André

(*com informações da Agência Estado)

Leia também:

Leia mais sobre: morte de Eloá

    Leia tudo sobre: eloá

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG