Pai ameaça jogar filho de 3 anos pela janela

Três meses depois da morte da menina Isabela Nardoni, outra criança quase teve o mesmo destino. O técnico em eletrônica, Eduardo Martine, de 28 anos, também tentou matar o próprio filho, da janela do quarto andar do prédio onde mora com a mulher.

Agência Estado |

A tentativa de homicídio aconteceu na noite de sexta-feira em São José dos Campos, no Vale do Paraíba. O menino, de três anos, só não foi jogado por que um amigo da família se arriscou e pulou da janela do corredor para a janela onde estava o agressor e o deteve. Mesmo assim, o técnico em eletrônica teve tempo de ferir a criança com dois golpes de faca. Eduardo foi preso em flagrante e permanece em cela isolada na cadeia de Jacareí.

Segundo a policia, o casal começou a brigar e Eduardo trancou a mulher em um quarto, dando inicio às ameaças ao filho de 3 anos. A mãe da criança tentou sair do quarto e sem conseguir, chamou os sogros por meio da internet. A família conseguiu acionar a Polícia Militar que com a ajuda de vizinhos. Um pastor evangélico negociou com Eduardo a libertação da criança por cerca de uma hora. Assim como Alexandre Nardoni, Eduardo também cortou a rede de proteção da janela e ameaçava jogar o menino. Ao se afastar da janela para ferir a criança com dois golpes de faca, um amigo da família, que também participava das negociações, conseguiu pular de uma janela para a outra e deter o agressor. "Ele se arriscou, poderia ter caído, mas conseguiu deter Eduardo e salvar o menino", contou o delegado Edson Bimbi. Para a família, que freqüenta cultos evangélicos, Eduardo estava "possuído pelo demônio".

A criança foi socorrida em um posto médico municipal, onde até a noite de domingo permanecia internada, mas sem risco de morte. "A criança está bem, agora só falta tirar esse trauma", dizia a mãe do agressor Sônia Martine. "Meu filho é uma pessoa boa, depois do caso Isabela ele passou a ser mais amoroso com o filho e não se conformava de um pai ter feito aquilo com uma criança", completou. Enquanto assinava a documentação, antes de ir para a cadeia, na manhã de sábado, Eduardo recebeu o apoio da família. Segundo Bimbi, o técnico vai responder por tentativa de homicídio e cárcere privado, por ter trancado a mãe da criança em um quarto, antes da agressão ao filho.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG