Padre é acusado de dirigir alcoolizado no interior de SP

O bispo de São José do Rio Preto (SP), dom Paulo Mendes Peixoto, decidiu afastar por tempo indeterminado o padre Aparecido Donizeti Bianchi. O padre é acusado de dirigir alcoolizado, invadir uma preferencial, atropelar dois motociclistas - um foi ferido com gravidade - e fugir sem prestar socorro.

Agência Estado |

O religioso, que é pároco da Catedral São José, a Igreja Matriz de Rio Preto, já tem condenação por dirigir embriagado e desacatar policiais. Ele deveria celebrar as missas deste final de semana, mas foi substituído pelo próprio bispo.

A decisão de Peixoto foi tomada após receber documentos da Polícia Civil sobre o acidente, ocorrido na segunda-feira da semana passada. Na terça, Peixoto liberou Bianchi após ouvi-lo e se reunir com o Conselho de Consultores, formado por nove padres. Na ocasião, Mendes aceitou as justificativas de Bianchi, de que as latas de cervejas apreendidas pela polícia não estavam no seu carro, um Golf.No entanto, na sexta-feira o bispo mudou de posição, após ler os documentos, nos quais o delegado do caso afirma ter apreendido, pessoalmente, as latas dentro do carro do padre.

Bianchi também responde a outro inquérito por ter ultrapassado o sinal vermelho em janeiro deste ano. Na ocasião, o bafômetro constatou que ele estava com teor alcoólico acima do permitido, por isso, deverá ser, novamente, indiciado por dirigir alcoolizado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG