Publicidade
Publicidade - Super banner
Brasil
enhanced by Google
 

Padilha: Lula insistirá com PSB em candidatura única

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai conversar hoje à noite com as lideranças do PSB, durante jantar em Recife (PE), para insistir sobre a necessidade de manter uma polarização das eleições presidenciais com a candidatura em torno do nome da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Lula pretende sair do jantar com a certeza de que o deputado Ciro Gomes, que já se disse candidato à Presidência, desistirá de disputar as eleições para o Planalto a fim de não atrapalhar a candidatura de Dilma.

Agência Estado |

Lula quer que Ciro se candidate ao governo paulista, tanto que pediu que ele transferisse o seu título de eleitor do Ceará para São Paulo, no que foi atendido pelo parlamentar. "O presidente Lula acha que temos de ter uma disputa polarizada, uma candidatura única do conjunto da base porque está entendido que ele quer uma eleição do tipo 'Quem sou eu e quem és tu'", declarou Padilha, em entrevista no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), antes de embarcar para Recife, onde se integrará à comitiva presidencial que participará de jantar oferecido pelo presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Durante a reunião ministerial na semana passada, o presidente Lula já havia usado esta expressão de que quer uma eleição polarizada com "quem sou eu, quem és tu". "Obviamente que vão tratar sobre a disputa eleitoral de 2010 e o presidente está convicto da sua disposição de falar para o conjunto dos partidos da base que a gente tem de ter uma disputa polarizada, com uma candidatura única da base", afirmou Padilha.

O ministro lembrou que Eduardo Campos tem tido papel pacificador da base em Pernambuco e a prova disso é que ele mesmo será o candidato à reeleição no Estado. O ministro afirmou que, além de discutir a necessidade de polarização na campanha, Lula vai conversar com o PSB sobre a pauta no Congresso, a postura do partido nas duas Casas (Câmara e Senado) neste ano legislativo que se inicia na semana que vem e, "obviamente", sobre as eleições.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG