O presidente Luiz Inácio Lula da Silva quer falar com o presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), para parabenizá-lo pela recondução à direção do partido. A informação é do ministro-chefe das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, que, na reunião de coordenação, relatou ao presidente Lula e demais ministros como transcorreu a convenção peemedebista.

Segundo Padilha, Lula considerou "muito positiva" a recondução de Temer.

Para Lula, a permanência de Temer na presidência do partido "reforça a participação do PMDB no governo, o compromisso do conjunto do PMDB no governo e reforça a tese de participação do PMDB na aliança de apoio à pré-candidata Dilma Rousseff". Padilha lembrou que a convenção reuniu um conjunto de alas do PMDB, uma composição bastante ampla em relação às vice-presidências, o que demonstra que o partido deve sair ainda mais unido.

Ao falar da pauta do Congresso, Padilha comentou que Lula reafirmou a prioridade do pré-sal, lembrando que a Câmara deve retomar a votação do projeto esta semana e que já foi encaminhado o pedido de urgência constitucional para a votação do projeto do pré-sal no Senado. Informou também que vai conversar ainda esta semana com os líderes da base e da oposição para definir a estratégia de um calendário de votação do pré-sal. "Vamos conversar com lideranças da oposição e do governo sobre o trâmite da proposta como o rito de passagem pelas comissões, relatorias, conteúdo dos projetos, independente do prazo determinado pela urgência", disse Padilha, acrescentando que o governo quer garantir a aprovação do marco regulatório do pré-sal ainda neste primeiro semestre.

O ministro Padilha declarou ainda que, independente da pauta legislativa, o presidente Lula falou da prioridade do lançamento da segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2), em março, com a perspectiva de já ter orçamento garantido para as obras a partir de 2011, com foco para as grandes cidades, prevenção de enchentes, projetos integrados de urbanização em bairros periféricos nas grandes cidades.

O ministro disse que, até o final de fevereiro, será apresentada uma primeira proposta ao presidente Lula do projeto de consolidação das leis sociais, para ser encaminhado ao Congresso, em março, para que no final do mês, se consolide a discussão.

Padilha comentou que Lula classificou como prioritário também para o primeiro semestre o plano nacional banda larga, que está em discussão interna no governo, e que espera-se que seja lançado até começo de março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.