Duas pessoas com sistema imunológico debilitado que contraíram uma cepa mutante do vírus da gripe suína desenvolveram resistência ao oseltamivir (Tamiflu), principal droga contra o H1N1, após menos de duas semanas de tratamento. Um delas também apresentou resistência clínica a outro antiviral em fase de testes, o peramivir intravenoso.

Ambos só conseguiram se curar com a droga inalável zanamivir (Relenza).

Segundo os médicos do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, responsáveis pelos casos, os clínicos devem considerar a possibilidade de pacientes desenvolverem resistência aos medicamentos quando apresentarem deficiências imunológicas pré-existentes.

A agência de notícias oficial do governo chinês alertou no sábado de que a pior seca do último século na região sudoeste do País afetará gravemente a colheita de anis estrelado, o principal ingrediente do Tamiflu, o que provavelmente obrigará a farmacêutica Roche a modificar a fabricação do remédio. A China produz cerca de 85% do produto, de onde se extrai o ácido shikimico, usado no Tamiflu. O porta-voz da Roche Cao Yong disse que o anis estrelado pode ser substituído. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.