BRASÍLIA - A segunda edição do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC-2) prevê um total de investimentos de R$ 958,9 bilhões no período de 2011 a 2014. Segundo documento divulgado pelo governo nesta segunda-feira, após 2014 os investimentos chegariam a R$ 631,6 bilhões, elevando o total do PAC-2 para R$ 1,59 trilhão.

O programa PAC Minha Casa, Minha Vida tem uma estimativa de R$ 278,2 bilhões de investimentos nos próximos quatro anos.

"O PAC é o maior projeto estratégico feito no Brasil e está mudando o jeito de planejar e executar os investimentos. Assim como na primeira etapa do programa, o principal objetivo (do PAC-2) é aumentar o ritmo da economia, combinando esse aumento com geração de empregos, distribuição de renda e inclusão social", destacou o governo no documento.

Forte apelo social

Preparada para impulsionar a candidatura da ministra Dilma Rousseff à Presidência, a segunda etapa do PAC, anunciada nesta segunda-feira em cerimônia em Brasília, terá seis áreas principiais, com forte apelo social, característica que não estava presente na primeira versão do PAC: Cidade Melhor; Comunidade Cidadã; Minha Casa, Minha Vida; Água e Luz para Todos; Transportes e Energia.

Segundo o governo, o PAC Cidade Melhor tem como objetivo enfrentar os "principais desafios das grandes aglomerações urbanas propiciando melhor qualidade de vida". No PAC Cidade Melhor serão investidos R$ 57,1 bilhões em projetos de saneamento e mobilidade urbana, entre outros projetos.

Outra área do PAC 2 é o Comunidade Cidadã, que pretende aumentar a presença do Estado em bairros populares, com o objetivo de ampliar a cobertura dos serviços públicos. Serão investidos R$ 23 bilhões em obras como a construção de 500 unidades de pronto atendimento à saúde, 8.694 unidades básicas de saúde, 6 mil creches e pré-escolas, 10.116 quadras poliesportivas em escolas, 800 praças do PAC e 2.883 postos de polícia comunitária.

Ainda na frente social, o governo pretende investir R$ 278,2 bilhões, entre 2011 e 2014 no PAC Minha Casa, Minha Vida. Serão construídas ao todo 2 milhões de unidades habitacionais.

PAC 1

O primeiro PAC foi anunciado pelo governo federal em janeiro de 2007, com estimativa inicial de aportes de R$ 503,9 bilhões até 2010 nas áreas de transporte, energia, saneamento, habitação e recursos hídricos. Esse valor - incluindo recursos públicos e privados - foi ampliado para R$ 638 bilhões.

Balanço de fevereiro indica que pouco mais de R$ 400 bilhões do primeiro PAC tinham sido empenhados até dezembro. Dos 2.471 projetos do programa, apenas metade foi concluída.

(*com informações da Reuters e Agência Estado)

Leia mais sobre PAC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.