Gêmeos siameses nascem na Ilha de Marajó, no Pará

A equipe médica que atende as crianças fala que é “prematuro” se falar em cirurgia de separação nesse momento

Wilson Lima, iG Maranhão |

Uma senhora de 23 anos deu luz a gêmeos siameses, na segunda-feira (19), na cidade de Anajás, localizada na Ilha do Marajó a 639 quilômetros de Belém. As crianças foram internadas na tarde de terça-feira (20) na Unidade de Cuidados Intermediários (UCI) Neonatal, da Santa Casa de Misericórdia de Belém. O quadro clínico dos gêmeos é estável, segundo boletim médico divulgado pela Santa Casa.

Nós últimos dois anos, já foram registrados nascimentos de bebês siameses em Goiás, Ceará e Pernambuco. No Pará, esse é o segundo caso. A equipe médica que atende as crianças fala que é “prematuro” se falar em cirurgia de separação nesse momento. Mas admite que é impossível manter as duas crianças vivas.

Jovem de 17 anos tem gêmeas siamesas em Minas Gerais

As crianças nasceram com dois cérebros, duas colunas, mas dividem outros órgãos vitais como o coração. Os bebês passaram por uma bateria de exames como tomografia, raio-x e eletrocardiograma. Eles passarão também por exames como angioressonância (exame dos vasos sanguíneos) e ecocadiograma.

Operação separa siameses em Paris

Pelas informações da equipe médica, os bebês seriam gêmeos idênticos, mas houve um atraso na divisão celular a partir do 13ª dia de fecundação. A mãe da criança, identificada por Maria de Nazaré, disse que fez todo o acompanhamento pré-natal. Exceto os exames de ultrassonografia.

Os gêmeos já foram batizados de Jesus e Emanoel. Um deles passa bem, mas o outro tem dificuldades de respiração. Eles também já foram amamentados pela mãe. “Elas estão clinicamente estáveis, mantém desconforto respiratório leve, bem ativas e reativas e o hemograma apresenta normalidade”, informa o boletim médico da Santa Casa desta quarta-feira (20).

    Leia tudo sobre: parásiameses

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG