Polícia descarta novo crime agrário no Pará

Segundo investigações, o lavrador Marcos Gomes da Silva, de 33 anos, foi vítima de acerto de contas, e não por atuação ambiental

Wilson Lima, iG Maranhão |

Durante os depoimentos tomados nesta sexta-feira pela delegacia de Eldorado dos Carajás, a Polícia Civil paraense descartou oficialmente a ocorrência de um novo crime agrário na região. A principal linha de investigação dos policiais é a de que o lavrador Marcos Gomes da Silva, de 33 anos, tenha sido vítima de um acerto de contas e não dos conflitos de terras em Eldorado dos Carajás, cidade a 525 quilômetros da capital Belém.

Leia também: Trabalhador rural é morto em Eldorado dos Carajás

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Elias Jorge de Carvalho, titular da Delegacia de Eldorado dos Carajás, Silva é apontado como autor de vários crimes na região, como roubo de motos e caminhões em Eldorado e em cidades próximas. As pessoas que foram ouvidas nesta sexta-feira também apontaram a possibilidade de que Marcos Gomes tenha fugido do Maranhão após envolvimento com o tráfico de drogas no Estado.

Reprodução Google Maps
Eldorado dos Carajás fica a 525 quilômetros da capital do Pará, Belém
A polícia paraense também já levantou a hipótese de que a vítima utilizava um nome falso para fugir de uma eventual sanção penal. “Ele era um homem temido na região e apontado como autor de alguns crimes. Ele veio fugido do Maranhão e não existem indícios que sustentem a hipótese de conflito agrário”, ratificou o delegado Elias Jorge de Carvalho.

Ele também descartou nesta sexta-feira uma outra possibilidade levantada horas após o crime. Informações extra-oficiais davam conta de que a morte de Marcos Gomes da Silva, o quarto assassinato no sudeste do Pará em 11 dias, seria uma maneira de desviar o foco das investigações da execução do casal José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva , mortos em 24 de maio. “Essa linha ainda nem investigamos justamente pela índole do elemento em questão”, ratificou Carvalho.

Marcos Gomes da Silva foi executado a tiros e teve sua orelha decepada na noite de quinta-feira em Eldorado dos Carajás. Pela tarde, ele foi alvejado com um tiro e foi socorrido pelo líder da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Pará (Fetagri) em Eldorado dos Carajás, Dejesus Martins Araújo. Quando ele estava levando a vítima para o hospital, dois homens interceptaram o carro em que Dejesus estava, pediram para que ele deixasse o local e dispararam mais dois tiros contra Marcos Gomes.

A vítima fazia parte de um acampamento chamado Sapucaia em Eldorado onde existem 20 famílias esperando por regularização fundiária do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

    Leia tudo sobre: paráMarcos Gomes da Silva

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG