Pará usa búfalos para policiar ruas da Ilha de Marajó

Considerados bichos "4x4", "eles chegam aonde cavalos, motos e alguns carros não chegam", diz a polícia

Wilson Lima, iG Maranhão |

Os terrenos acidentados e alagadiços da cidade de Soure, na Ilha de Marajó, a 87 quilômetros de Belém, forçaram a Polícia Militar a adotar uma nova forma de policiamento para combater a criminalidade na região: além de motos e cavalos, os policiais usam dez búfalos no policiamento ostensivo do município. “Eles são mais fortes e mais resistentes que os cavalos. Eles chegam aonde cavalos, motos e alguns carros não chegam”, disse o subcomandante do batalhão de polícia de Marajó, major Osvaldo Júnior.

Alessandra Serrão/Agência Pará
Búfalos usados pela Polícia Militar no Pará: eles entram em terrenos onde carros e cavalos não passam e ganharam o apelido de "bicho 4x4"

A idéia de se utilizar búfalos no policiamento em Soure foi inspirada nos hábitos da própria população, que sempre usou os animais para outras atividades - Marajá tem um dos maiores rebanhos de búfalo do País. Além disso, como existem áreas alagadiças e com muita lama, os búfalos são uma espécie de “bichos 4x4”, que podem se movimentar em áreas onde, por exemplo, cavalos não conseguem ir. “Já conseguimos prender alguns criminosos com a ajuda destes animais”, explicou o subcomandante. 

Os búfalos são de quatro raças diferentes, mas dois são da raça considerada a mais forte hoje no Brasil, a carabal. Eles têm um perfil extremamente selvagem, mas conseguiram ser domados pelos homens da polícia militar paraense. O interesse por essa modalidade de policiamento é tão grande que o local onde eles estão abrigados, no 8º Batalhão da Polícia Militar, virou ponto de visitação turística.

    Leia tudo sobre: búfaloparápolícia militararquipélago de marajó

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG