Jovem abusada dentro de cadeia no Pará é ameaçada de morte

Garota de 14 anos foi estuprada dentro de colônia agrícola. Agora, vive em lugar desconhecido, fora do Estado

Wilson Lima, iG Maranhão |

AE
Adolescente de 14 anos diz que sofreu abusos de ao menos dez detentos na Colônia Agrícola Heleno Fragoso, em Santa Izabel, no Pará (20/9)

Quase dois meses após ter sido abusada por vários detentos dentro da Colônia Agrícola Heleno Fragoso, na cidade de Santa Izabel, distante 50 quilômetros de Belém, a adolescente de 14 anos foi obrigada a deixar o Pará e agora vive sob proteção do Estado em local desconhecido após receber ameaças de morte. A informação é de conselheiros tutelares que prestaram atendimento
à adolescente.

O retrato do abuso: CPI revela que mais duas jovens foram abusadas em prisão do Pará

Durante um mês, ela ficou em um abrigo em Belém e há aproximadamente duas semanas foi incluída oficialmente no Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente Ameaçado de Morte (PPCAAM). Após revelar detalhes da rede de prostituição e entrada livre de drogas e armamentos em Heleno Fragoso, ela vinha sendo ameaçada de morte por detentos.

“No Pará, após uma denúncia dessa, há sempre o risco de ser morto”, declarou o conselheiro tutelar Benilson Silva (35), durante o processo de investigação do caso.

A família da adolescente pediu a guarda da garota, mas conselheiros tutelares e integrantes da CPI do Tráfico Humano da Assembleia Legislativa do Pará preferiram deixá-la sob a custódia do Estado nesse primeiro momento.

Motivo: antes de ser abusada por detentos dentro da prisão, a jovem de 14 anos fugiu de casa porque também era abusada pelo bisavô. Os conselheiros tutelares e membros da CPI do Tráfico Humano evitam falar onde a adolescente mora neste momento para evitar que ela seja perseguida por detentos. Alguns detentos envolvidos no episódio ainda estão foragidos da Justiça.

Durante as investigações da Assembleia Legislativa do Pará descobriu-se que outras duas adolescentes também foram abusadas na Colônia Agrícola e que existiam pessoas especializadas em levar jovens para dentro do presídio. A Polícia Civil do Pará também investiga essa possibilidade, mas o inquérito na Divisão de Atendimento ao Adolescente (Data) tramita em segredo de Justiça.

Apontada como principal aliciadora de adolescentes para dentro da Colônia Agrícola, uma mulher identificada apenas com “Anne” está sendo procurada há um mês e meio. Duas mulheres chegaram a ser presas suspeitas de serem “Anne”, mas nenhuma delas foi reconhecida pela adolescente.

Leia mais sobre o caso:

- Estou sendo ameaçado, diz homem que revelou estupro de jovem

- Adolescente é abusada em Colônia Agrícola no Pará

    Leia tudo sobre: violência contra a mulherabuso sexualpará

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG