Exército vai reforçar segurança durante plebiscito no Pará

Homens das Forças Armadas vão atuar em áreas violentas e com histórico de confronto durante disputas eleitorais

Wilson Lima, iG Maranhão |

Dezesseis municípios do Pará contarão com a ajuda do Exército no reforço da segurança durante o plebiscito sobre a divisão do Pará em mais outros dois Estados (Carajás e Tapajós). A votação acontecerá das 8h às 17h, horário local, no próximo dia 11 de dezembro.

A razão da preocupação:

- Cotada para capital de novo Estado, Marabá é 4ª cidade mais violenta do Brasil

A campanha:

- Propaganda sobre divisão do Pará em rádio e TV começa na sexta

Entre as cidades que contarão com o reforço das tropas federais estão Marabá, capital de Carajás, Santarém, capital de Tapajós, e São Félix do Xingu, onde estão sendo realizadas as obras da usina hidrelétrica de Belo Monte.

As demais cidades que contarão com reforço policial são Alenquer, Altamira, Anapu, Brasil Novo, Juruti, Monte Alegre, Óbidos, Oriximiná, Ourilândia do Norte, Pacajá, Redenção, Santana do Araguaia e Tucumã.

Estas cidades foram escolhidas por históricos de violência em eleições anteriores ou por prevenção a eventuais conflitos. Nas outras cidades paraenses a segurança ficará a cargo da Polícia Militar e Polícia Civil do Estado do Pará. Além de reforçar na segurança, os homens do Exército ajudarão na logística e proteção às urnas eletrônicas durante a votação.

Ao todo, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Tribunal Regional Eleitoral do Pará (TER-PA) acreditam que devem gastar algo em torno de R$ 24 milhões na consulta plebiscitária. Cerca de 60% destes custos serão bancados pelo TSE. Os números ainda não estão fechados. Os maiores custos serão com logística de transporte e transmissão de dados de votação. Cerca de 4,8 milhões de eleitores votarão no plebiscito de 11 de dezembro. A campanha em rádio e TV começa na próxima sexta-feira.

Reprodução
Pela proposta, o Pará será o menor dos três Estados oriundos da divisão

    Leia tudo sobre: ParáTapajósCarajásplebiscito

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG