Aeronave que decolou de Belém retornou ao destino após alerta de que passageiros estavam armados. Mas eles eram policiais que possuíam autorização para carregar as armas

Um avião da empresa aérea Gol, que decolou às 13h54 desta terça-feira, do aeroporto de Val-de-Cans, em Belém, precisou retornar e pousar novamente no aeroporto da capital paraense após um equívoco na comunicação com a tripulação fazer o comandante emitir um alerta de insegurança interna por conta de passageiros que estariam armados a bordo.

Leia também:  Polícia Federal investiga fogo em banheiro de avião da TAM

Passageiros foram retirados da aeronave após confusão sobre a presença de homens armados em voo
AE
Passageiros foram retirados da aeronave após confusão sobre a presença de homens armados em voo

Segundo a Polícia Federal (PF), o alerta ocorreu após uma passageira informar um membro da tripulação de que havia um passageiro armado dentro da aeronave. O tripulante comunicou o fato ao comandante, que emitiu o alerta e iniciou uma manobra de retorno ao aeroporto.

Mas, de acordo com a PF, os quatro passageiros armados eram policiais rodoviários federais que retornavam de uma missão. Eles tinham autorização para viajar com armas e desembarcariam em Santarém.

Mas a informação desencontrada entre a tripulação e o comandante do voo provocou a suspeita de que havia um tumulto com pessoas armadas e o piloto decidiu retornar com o Boeing 737 para Belém, o que assustou os 160 passageiros a bordo. Após a identificação do equívoco, a aeronave foi liberada para voo e decolou às 17h.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.