Outros líquidos são usados no lugar de leite materno, aponta pesquisa

Um levantamento do Ministério da Saúde aponta uma introdução precoce de outros líquidos que não o leite materno na alimentação de bebês. São oferecidos às crianças no primeiro semestre de vida água (60,4%), chás (16,5%), sucos (37%) e outros leites (48,8%).

Agência Estado |

O ministério e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam nos seis primeiros meses de vida do bebê somente aleitamento materno.

A pesquisa mostra que 21% dos bebês entre três e seis meses de idade já consumiam comida salgada, e 24,4% consumiam frutas em pedaços ou amassadas. A região Norte apresentou um porcentual de 8,9% de crianças recebendo comida salgada entre três e seis meses de idade - três vezes menos que a região Sudeste (28,9%).

Por outro lado, 27% das crianças entre seis e nove meses não consumiam comida salgada, período no qual se recomenda a introdução de alimentos sólidos e semissólidos. A região Sudeste também aparece como a que mais crianças recebem frutas precocemente, entre três e seis meses de vida (28,3%) - a região Norte apresentou o menor índice: 17,5%.

A pesquisa foi feita no ano passado em 27 capitais e 239 municípios, em um conjunto que somou informações de cerca de 120 mil crianças. Os dados fazem parte da II Pesquisa de Prevalência do Aleitamento Materno nas Capitais Brasileiras e DF (PPAM), divulgada durante a Semana Mundial de Amamentação, de acordo com informações do Ministério da Saúde.

AE

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG