Otimismo com juro e emprego ajuda a manter popularidade de Lula

BRASÍLIA (Reuters) - Bem avaliado em praticamente todas as análises setoriais, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu sustentar sua popularidade em patamar recorde, apontou nesta terça-feira pesquisa CNI/Ibope. O governo é aprovado por 81 por cento dos entrevistados, um ponto percentual a mais em relação à pesquisa anterior, realizada em junho. O maior nível ainda é de dezembro de 2008, quando a aprovação a Lula atingiu 84 por cento.

Reuters |

Para 69 por cento, o governo é "ótimo" ou "bom", contra 68 por cento apurado há três meses. A nota média ao governo, numa escala de zero a 10 permaneceu estável, em 7,6. Na rodada passada, foi de 7,5.

A confiança no presidente ficou em 76 por cento, o mesmo patamar que no levantamento anterior.

Cresceu a aprovação dos entrevistados em três importantes pautas da agenda econômica: política de juros e combate à inflação e ao desemprego.

"Essa percepção tem contribuído para as projeções mais otimistas, com reflexos na elevada avaliação geral do governo", diz um dos trechos da pesquisa Ibope.

Tanto no combate ao desemprego quanto na política de preços, 55 por cento dos brasileiros aprovam o desempenho do governo Lula.

A política de juros recebeu a maior aprovação desde março de 2006, avaliação que coincide com a redução da Selic pelo Banco Central a partir de janeiro deste ano, quando caiu de 13,75 por cento para 12,75 por cento ao ano. Atualmente, a taxa básica está em 8,75 por cento ao ano.

(Reportagem de Natuza Nery)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG