Osteoporose atinge 25% das mulheres com mais de 50 anos

Osteoporose atinge 25% das mulheres com mais de 50 anos Por Equipe AE São Paulo, 30 (AE) - Uma doença freqüente, incapacitante e muitas vezes mortal. A osteoporose atinge hoje no Brasil cerca de 30% das mulheres na pós-menopausa e 15% dos homens acima de 50 anos.

Agência Estado |

Apesar da gravidade do quadro, um estudo realizado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta que 90% dos entrevistados já ouviram falar em osteoporose, mas não sabem detalhes relacionados ao problema. Cerca de 70% das mulheres e 85% dos homens que já apresentaram uma fratura por fragilidade óssea mostraram desconhecer que a causa era a doença.

A pesquisa Brazos (The Brazilian Osteoporosis Study) avaliou 2.420 pessoas acima de 40 anos captadas em 150 municípios das cinco regiões do País. "As pessoas só procuram o médico quando sentem dor e esse não é um sintoma característico da osteoporose, uma vez que ela é reconhecida como uma epidemia silenciosa. Na maioria das vezes, a dor surge apenas quando ocorrem numerosas fraturas, geralmente na coluna, provocando incapacidade e dor crônicas", diz Marcelo Pinheiro, responsável pelo Ambulatório de Osteoporose da Disciplina de Reumatologia da Unifesp.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Osteoporose e professor da Unicamp, João Francisco Marques Neto, 25% das mulheres acima de 50 anos têm osteoporose. Entre 23% e 25% dessas pacientes vão a óbito por problemas circulatórios e cerca de 60% vão evoluir para uma fratura de fêmur. "Apesar dos números assustadores, se houver um diagnóstico precoce é possível prevenir essa evolução. A osteoporose tem tratamento", alerta. As melhores armas contra a doença são manter uma alimentação rica em cálcio e vitamina D, exercício físico regular, exposição ao sol e vigilância clínica para monitorar outras patologias que possam agravar o quadro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG