O presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO), senador Almeida Lima (PMDB-SE), tenta convencer os demais integrantes do colegiado a passar direto para o plenário do Congresso a votação da proposta orçamentária de 2010. Para isso, no entanto, todos os parlamentares teriam que concordar em não debater na comissão os 286 destaques apresentados ao texto.

A discussão seria então transferida para o plenário.

Porém, o líder do DEM na Câmara, deputado Ronaldo Caiado (GO), defende a discussão de uma emenda que diminui de 30% para 10% o montante de investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que o governo pode remanejar sem o aval do Congresso. Caiado alega que a oposição não teria como conseguir aprovar a emenda em plenário uma vez que pouco mais de 50 parlamentares encontram-se no Congresso na noite de hoje.

Se a lei orçamentária não for votada hoje, somente em fevereiro, na volta dos trabalhos legislativos, a proposta poderá voltar a ser discutida. É que o Congresso entra oficialmente em recesso a partir da meia noite de hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.