Oposição vê redução do número de prefeituras

A chegada do prefeito Gilberto Kassab (DEM) à frente de Marta Suplicy (PT) no primeiro turno na maior cidade do País, São Paulo, amenizou os efeitos negativos da pior eleição municipal do DEM, antigo PFL, em 12 anos. O partido encolheu 37% em número de prefeituras, foi ultrapassado pelo PT e pelo PP e deixou o grupo das quatro maiores legendas do País.

Agência Estado |

Na comparação com 2004, o partido perdeu o comando de 298 prefeituras. Esse movimento do DEM foi tendência entre os partidos de oposição ao governo.

Principal adversário do PT no cenário nacional, o PSDB perdeu 10% de seu espaço, mas permanece como a segunda maior legenda em número de prefeituras. E o PPS, que se aliou aos tucanos nas últimas eleições, encolheu pela metade - perdeu 178 prefeituras e passará a comandar apenas 130 cidades. Do outro lado da gangorra, o partido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveita as vantagens de estar no comando do País. Em 2004, o PT era o sexto maior do ranking. No domingo, arrematou 545 prefeituras e se tornou a terceira maior legenda, atrás do PMDB e do PSDB.

Os partidos que se aliaram ao governo desde o primeiro momento também colhem os benefícios. O PC do B cresceu 300% e passará a comandar 39 cidades. O PSB, do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, cresceu 76% e subiu uma posição no ranking dos maiores partidos do País, ultrapassando o PPS. O PDT, do ministro do Trabalho, Carlos Lupi, cresceu 10% - 340 prefeituras.

A estratégia de compor a base do governo mostrou-se vantajosa também para o PMDB. O partido via-se ameaçado de esvaziamento e decidiu, depois de muitas negociações e resistências, aderir à base de sustentação para não encolher. Funcionou: nessas eleições, o partido cresceu 12,6% em número de prefeituras e ampliou sua liderança no País - agora comandará 1.193 cidades - mais de um quarto.

O PV, partido que faz parte da base governista, mas mantém uma relação menos próxima do Palácio do Planalto, também cresceu - 31,5%. Mas os dois principais resultados da legenda no domingo, uma vaga no segundo turno no Rio de Janeiro, com Fernando Gabeira, e a eleição da nova prefeita de Natal, Micarla de Sousa, foram conquistados em disputa com candidatos apoiados por Lula. O presidente chegou a viajar à capital do Rio Grande do Norte para tentar impedir a vitória de Micarla contra a petista Fátima Bezerra. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG