Oposição recorre para manter mais 6 processos contra Sarney

BRASÍLIA (Reuters) - A oposição recorreu nesta terça-feira para tentar reverter o arquivamento de mais seis ações apresentadas no Conselho de Ética do Senado contra o presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP). Cinco dos 15 integrantes do conselho assinaram os recursos pedindo a abertura de três representações por quebra de decoro parlamentar protocoladas pelo PSDB, uma denúncia pelo líder do partido, Arthur Virgílio (AM) e duas denúncias de autoria de Virgílio e Cristovam Buarque (PDT-DF).

Reuters |

Resta ainda a oposição recorrer contra o arquivamento de uma outra representação ingressada pelo PSOL, o que poderá ser feito até a quarta-feira. Os senadores de DEM e PSDB que integram o Conselho de Ética pediram na segunda-feira o desarquivamento de outros quatro processos contra Sarney.

"Se o presidente (Duque) mandar arquivar 20 processos, nós iremos recorrer de 20. Iremos até o fim da linha para permitir a investigação dos fatos", afirmou à Reuters o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN).

Os arquivamentos foram decisões unilaterais do presidente do Conselho, Paulo Duque (PMDB-RJ), aliado de Sarney. O presidente do Senado é suspeito de ser responsável pela edição de atos secretos, desviar recursos públicos por meio da Fundação José Sarney e empregar no Senado pessoas ligadas à sua família.

Para que o arquivamento seja revertido, a maioria do plenário do Conselho de Ética deve apoiar a iniciativa. O colegiado é integrado por 15 senadores. O corregedor da Casa, Romeu Tuma (PTB-SP), também tem direito a voto.

Os partidos da base aliada detêm a maioria no conselho, com 10 votos contra cinco da oposição.

"Temos nossos votos. Resta saber o que o PT vai fazer", disse Agripino.

(Reportagem de Fernando Exman e Natuza Nery)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG