BRASÍLIA - A oposição recorreu contra o arquivamento de três denúncias feitas pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Ainda nesta segunda-feira, os oposicionistas recorreram do arquivamento de uma representação feita pelo PSol, pedindo a investigação do presidente Sarney. Entretanto, o partido http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2009/08/10/psol+recorre+a+arquivamento+de+denuncia+contra+sarney+mas+desiste+de+renan+7789939.html target=_topdesistiu de pedir o desarquivamento da representação contra o líder do PMDB, Renan Calheiros (AL).

Agência Brasil

O presidente do Senado, José Sarney

É confusão demais, vamos concentrar no presidente do Senado para ver se algo acontece. Então o momento é focar no Sarney, que foi quem nomeou o ex-diretor-geral Agaciel Maia há 14 anos e começou com os atos secretos, disse o senador José Nery (PSol-PA).

De acordo com um assessor da liderança tucana, no pedido de abertura de processo de quebra de decoro não se faz necessária a apresentação de provas materiais, mas sim de indícios de prática ilícita ou irregular. Por isso, defende, o arquivamento sumário por parte do presidente do Conselho de Ética, Paulo Duque (PMDB-RJ) foram ilegais, irregulares e ferem o regimento.

Duque arquivou seis denúncias contra Sarney e quatro representações alegando que os pedidos de investigação foram feitas somente com base em recortes de jornais, sem a apresentação de nenhum elemento comprobatório.

A oposição recorreu nesta segunda somente contra as três denúncias e uma representação do PSol pois o prazo para estas peças se encerra hoje. A oposição vai recorrer, ao longo da semana, contra os demais pedidos arquivados.

Leia também:


Leia mais sobre: crise no Senado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.