Oposição quer que MP apure caso do grampo no STF

A oposição vai pedir ao Ministério Público que investigue o caso do grampo ilegal nos telefones do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes. Representação será encaminhada na tarde de hoje ao MP por iniciativa conjunta dos três partidos que fazem oposição ao governo: PSDB, PPS e DEM.

Agência Estado |

O objetivo da ofensiva junto ao procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, é tirar a exclusividade do governo nas investigações que estão sendo conduzidas pela Polícia Federal (PF), uma vez que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) é suspeita de participar da espionagem. "Governo investigando governo não dá", justifica o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ).

Na mesma linha, o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), observa que a oposição não está contra a PF. "Apenas queremos uma investigação transparente e mais segura". Os três partidos também darão entrada em uma segunda representação no MP para saber que razões levaram a Polícia Federal a poupar o secretário de Assuntos Institucionais do PT, Romênio Pereira, da escuta telefônica autorizada pelo Supremo Tribunal Federal. Romênio Pereira é acusado de fraudes em obras públicas com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), detectadas pela Operação João-de-Barro. A PF alegou dificuldades técnicas para não grampear telefones do petista.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG