Oposição quer definir em agosto criação de CPI da Varig

Municiados por dados em poder da Comissão de Infra-Estrutura do Senado, os dois maiores partidos da oposição, DEM e PSDB, decidirão em agosto sobre a criação de uma CPI na Casa para investigar denúncias de que o governo teria pressionado a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para facilitar a venda da Varig ao fundo americano Matlin Patterson. O presidente da comissão, senador Marconi Perillo (PSDB-GO), informou que, este mês, as informações serão examinadas por uma equipe técnica designada pelos partidos para avaliar pontos que precisam ser esclarecidos.

Agência Estado |

A posição cautelosa, segundo o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), foi adotada em reunião dos líderes com o presidente do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ), e ele próprio.

O senador previu que a organização das informações vai mostrar se há ou não base concreta para uma investigação. Segundo ele, a posição do partido, antes contrária a uma investigação parlamentar da transação, evoluiu "porque estão aparecendo dados novos que precisam ser destrinchados". Ontem foi a vez de a comissão ouvir o depoimento do presidente da Associação dos Pilotos da Varig, comandante Élnio Borges Malheiros. Segundo ele, a venda para a VarigLog, controlada pelo fundo Matlin Patterson com três sócios brasileiros, "foi uma fraude".

O comandante afirmou que os três sócios brasileiros - Marco Antonio Audi, Luiz Gallo e Marcos Haftel - eram apenas testas-de-ferro. Ironizando, ele chamou a operação de "entrega graciosa de uma empresa brasileira a um grupo estrangeiro". Para Malheiros, até hoje "ninguém sabe quem são os autênticos donos da Varig e quem está atrás do fundo americano". Representante da entidade denominada Trabalhadores do Grupo Varig (TGV), o comandante Malheiros chamou ainda de "calote" o não pagamento de direitos trabalhistas, como salários e indenizações, aos ex-trabalhadores da empresa. De um total de 10.500 empregados, apenas 850 deles foram aproveitados pela chamada nova Varig, controlada pela Gol. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG