Oposição protocola requerimento para criar CPI do MST

BRASÍLIA (Reuters) - Parlamentares do Democratas protocolaram no Congresso nesta terça-feira requerimento de criação da CPI mista que pretende investigar recursos do governo repassados a entidades ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). O documento foi assinado por 188 deputados e 35 senadores. Para que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) seja instalada, são necessárias 171 adesões na Câmara e 27 no Senado.

Reuters |

O requerimento deverá ser lido em sessão do Congresso na quarta-feira. Após a leitura do texto, os parlamentares terão até à meia-noite para retirar suas assinaturas.

Na primeira tentativa de criação da CPI, há cerca de um mês, governistas conseguiram que parlamentares retirassem a adesão ao documento.

Desta vez, a estratégia da oposição para evitar a debandada de assinaturas é expor publicamente os governistas que retirarem o apoio à CPI.

Para o líder do DEM na Câmara, Ronaldo Caiado (GO), o saldo de 17 assinaturas é suficiente.

"Não acho que seja pouco. Nós consideramos um número bom, já que são mais assinaturas que o número necessário", afirmou.

De acordo com a oposição, recursos federais são dirigidos a organizações não-governamentais (ONGs) que os transferem para o MST.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG