Oposição protocola pedido de CPI para investigar Petrobras

BRASÍLIA (Reuters) - A oposição no Senado protocolou nesta quarta-feira um pedido de abertura de CPI para investigar suposta corrupção na Petrobras e na Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A oposição acusa a estatal de fraudar licitações para reforma de plataforma de petróleo, superfaturar a construção da refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, além de ter cometido fraudes contábeis. Sobre a ANP, os senadores querem investigar possível desvio de recursos dos royalties do petróleo.

Reuters |

O pedido cita operações da Polícia Federal, relatórios do Tribunal de Contas da União (TCU) e investigações do Ministério Público.

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) reuniu 32 assinaturas, acima das 27 necessárias, para apresentar a demanda à Mesa Diretora do Senado, que agora vai checar as adesões.

Antes da instalação da comissão, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), lê em plenário a requisição dando início a um prazo para que os senadores possam retirar as assinaturas. Se isso não ocorrer, os líderes devem indicar os integrantes da CPI.

"É uma CPI contra os desvios da administração precária da Petrobras. Não é uma CPI contra a Petrobras", disse Dias a jornalistas. "A Petrobras é um orgulho nacional, mas isso não é um habeas corpus para a corrupção."

Os governistas prometem tentar barrar a instalação da comissão. Para a senadora Ideli Salvatti (PT-SC), a CPI pode prejudicar a Petrobras em meio a uma crise financeira e baixa oferta de crédito no mercado internacional.

(Reportagem de Fernando Exman)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG