Oposição protocola pedido de CPI Mista do Campo

BRASÍLIA ¿ Os deputados do DEM, Onyx Lorenzoni (RS) e Ronaldo Caiado (GO), protocolaram na tarde desta terça-feira o requerimento que pede a instalação da CPI Mista do Campo, para investigar os repasses públicos e de entidades estrangeiros ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) e a outros movimentos sociais, que acabaram sendo empregados para financiar atos de violência e invasões.

Camila Campanerut, repórter em Brasília |


Depois da debandada de mais de 40 deputados na última tentativa, a oposição está mais confiante de que a CPI Mista do Campo será instalada. Os parlamentares que mudarem de idéia têm até meia-noite desta quarta-feira, quando  está prevista a leitura do pedido da CPI, na sessão conjunta do Congresso Nacional.

O governo ofereceu emendas e cargos a rodo [da última vez]. Tenho dúvidas se vão conseguir retirar uma assinatura que seja. Por que o governo pode oferecer emendas e cargos, mas isso não garante as eleições, defendeu Lorenzoni.

Segundo o DEM, o documento da CPMI conta com 220 assinaturas, sendo 185 deputados e 35 senadores. O montante é de 22 parlamentares a mais do que o número mínimo necessário, que corresponde a 171 deputados e 27 senadores. "A turma que está aí é firme. Nós tínhamos quatro ou cinco nomes repetidos, o que pode dar a diferença em relação aos deputados. Havia duas assinaturas que chegariam mais tarde, mas não vieram a tempo e nós fechamos", disse o deputado do DEM pelo Rio Grande do Sul.

Outra estratégia de pressão dos apoiadores da instalação da Comissão de Inquérito é disponibilizar na internet a lista com todos os parlamentares que assinaram. Para o deputado do DEM, a publicação dos nomes na internet permite aos eleitores conhecer como seus candidatos se posicionam e, ao mesmo, reforça o compromisso do parlamentar com a intenção de concretizar a abertura da comissão. O deputado que retirar assinatura não vai só pra internet, vai aparecer em rádio em TV, em tudo que é lugar, avisou Lorenzoni.

Leia mais sobre MST

    Leia tudo sobre: mst

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG