Oposição prorroga CPI das ONGs para votar quebras de sigilos de gestores da UnB

BRASÍLIA - Na tentativa de aprofundar a investigação de irregularidades nas fundações de apoio de universidades públicas, a oposição já reuniu as assinaturas necessárias ao requerimento de prorrogação da CPI das ONGs por mais seis meses. Segundo o presidente da CPI, senador Raimundo Colombo (DEM-SC), o próximo alvo da comissão é Alexandre Lima, ex-gestor da Editora Universidade de Brasília acusado por promotores como parte do esquema de desvios da UnB, e que foi forçado a depor na próxima semana.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |

De acordo com Raimundo Colombo, a prorrogação da CPI (que se encerraria no dia 12 de maio) é necessária devido ao prazo de determinados trâmites de investigação. Ele citou como exemplo a própria tentativa recente do próximo depoente, Alexandre Lima, de adiar por dois meses sua ida ao Senado ¿ talvez na esperança da expiração dos trabalhos da comissão.Lima responde a ação civil por improbidade administrativa e foi durante anos o braço direito do reitor Timothy Mulholland, que renunciou ao cargo neste domingo pelas acusações de irregularidades.

Outra justificativa para prorrogação da CPI é o tempo necessário a levantamentos de dados em possíveis quebras de sigilo bancário de suspeitos, como o próprio Alexandre Lima e outros gestores da UnB. Temos evidências que precisam ser apuradas e só o Banco Central, quando há quebra de sigilo, pede 30 dias para a entrega dos dados, observou o presidente da CPI.

Raimundo Colombo reconheceu, porém, a dificuldade imposta pelos parlamentares governistas para o avanço das investigações, principalmente a quebra dos sigilos bancário, fiscal e telefônico de acusados. Há um desejo da maioria de não quebrar. Precisamos gerar fatos novos, como o depoimento de Alexandre Lima. Temos dados que precisam ser esclarecidos, como notas fiscais frias, afirmou o senador, acrescentando que outros elementos sigilosos serão usados no depoimento da próxima terça-feira para extrair contradições e pistas para apuração da CPI.

Leia mais sobre: CPI das ONGs

    Leia tudo sobre: cpi das ongs

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG