Oposição força criação de CPI dos Cartões só do Senado

BRASÍLIA - O líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), está em vigília no Plenário do Senado, aguardando a chegada do colega de oposição, José Agripino (DEM-RN), para exigir a criação da CPMI dos Cartões Corporativos só do Senado.

Rodrigo Ledo e Severino Motta, do Último Segundo |

De acordo com o tucano, após a derrota de uma série de requerimentos na manhã desta quinta-feira, na CPI mista (senadores e deputados) dos Cartões, a oposição não viu outra saída se não criar uma CPI paralela somente com senadores.

Virgílio destacou que a correlação de forças na nova CPI será mais equilibrada e admitiu que ficará mais fácil recorrer à nova recusa de convocações de autoridades e de pedidos de informações sigilosas.

"É mais prático recorrer [aos requerimentos rejeitados] das quebras de sigilo direto no plenário do Senado e não do Congresso Nacional", disse. Ele explicou que, como a CPMI dos Cartões é mista, os recursos ao Plenário teriam de ser feitos no Congresso Nacional, e não no Plenário do Senado.

Questionado se não seria estranho para a opinião pública a existência de duas CPIs sobre o mesmo tema, Virgílio respondeu que não. "Estranha é essa CPMI, que não aprova nada e de repente a crise se resolveria colocando o senador Álvaro Dias no pelourinho".

O líder do DEM no Senado, José Agripino (RN), reforçou os argumentos de Virgílio, alegando que o governo deu uma "prova cabal" que não querem investigação devido ä rejeição dos requerimentos na manhã desta quinta-feira.

"Eles deram a prova cabal, hoje, de que não querem a investigação, só nos resta pedir a leitura da CPI do Senado", disse.

Os dois líderes ressaltaram que cabe aopresidente do Senado fazer a leitura de criação da CPI hoje, desde que incitado pelos parlamentares. "É um direito nosso, não há a possibilidade de não ser lido", disse Virgílio.

Antes mesmo da leitura do requerimento, o líder tucano adiantou que a oposição, diferente da CPMI, onde detém a presidência, quer a relatoria da comissão. De acordo com ele caberá ao DEM indicar um nome para a vaga.

CPI só do Senado

Durante as negociações para a instalação de uma CPI mista (com deputados e senadores) e oposição protocolou as assinaturas necessárias para a criação de uma CPI dos cartões só do Senado.

A ação teve a finalidade de pressionar o governo para que a presidência da CPMI fosse cedida à oposição. DEM e PSDB alegaram que lhes sendo cedido um cargo de direção (presidência ou relatoria) eles abririam mão da CPI só do Senado.

Mesmo com a presidência, oposicionistas não se mostraram satisfeitos e mantiveram o pedido de CPI da Mesa do Senado. Eles usaram o trunfo para nova barganha. Caso requerimentos considerados importante para a oposição não fossem aprovados, eles pressionariam o presidente do Senado, Garibaldi Alves (PMDB-RN) para fazer a leitura do documento, ato que cria oficialmente a CPI.

Leia mais sobre: cartões corporativos

    Leia tudo sobre: cartões corporativos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG