Oposição faz relatório alternativo e quer que MP indicie Dantas e Protógenes

BRASÍLIA - O PSDB e o PPS devem apresentar um voto em separado nesta terça-feira na CPI dos Grampos. A ideia dos oposicionistas é garantir que as informações acerca da participação da Abin na operação Satiagraha da Polícia Federal (PF) cheguem às mãos do Ministério Público (MP), que pode pedir o indiciamento do delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, além de servidores do comando da Abin.

Severino Motta |

A estratégia da oposição está sendo montada para evitar que somente o relatório escrito por Nelson Pellegrino (PT-BA), que não pede o indiciamento dos envolvidos na Satiagraha, entre eles o ex-diretor-geral da Abin, Paulo Lacerda, e o banqueiro Daniel Dantas, seja o único documento a chegar ao MP.

De acordo com o deputado Gustavo Fruet (PSDB-SP), caso alterações sejam feitas no relatório de Pellegrino, elas tendem a cair no voto, uma vez que o governo tem a maioria na Comissão. Por isso, a estratégia é usar o voto em separado ¿ um relatório paralelo, escrito por membros da CPI que não o relator ¿ assim, mesmo derrotado pelos membros da CPI, ele deve ser obrigatoriamente anexado ao relatório aprovado pelos deputados.

O relator, quando não pede o indiciamento de Dantas e do Protógenes omite fatos que são relativos à cooperação entre a Abin e a Polícia Federal. Elas ultrapassaram os limites do Sistema Brasileiro de Inteligência, disse Fruet.

Ele ainda explicou que no voto em separado tais informações vão ser esmiuçadas. Com elas em mãos, disse, o Ministério Público poderia, a seu juízo, pedir o indiciamento dos envolvidos em tal cooperação, podendo chegar até mesmo ao Chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, general Jorge Félix.

Se o Lacerda ou o Félix sabiam da Abin na Satiagraha, eles mentiram. Se não sabiam, a situação também é grave. Isso precisa estar no relatório. Como não devemos vencer no plenário faremos esse voto em separado para que tais informações cheguem ao Ministério Público. Além dele, o relatório com o anexo vai para o Tribunal de Contas e para a Comissão de Controle do Senado, que pode disciplinar a cooperação entre a Abin e a PF, disse Fruet.

Voto do presidente da CPI

O deputado do PSDB também afirma que a oposição vai se reunir na manhã desta terça para definir se vão anexar o voto em separado do presidente da CPI, Marcelo Itagiba (PMDB-RJ), ao seu. O peemedebista pede o indiciamento de Lacerda e Protógenes por falso testemunho à CPI e de Dantas por suposta prática de interceptações telefônicas.

O relatório oficial de Pellegrino, bem como os votos em separado, devem ser apreciados na terça. Caso as discussões sobre as peças consumam toda a sessão, Fruet disse que no máximo até quarta-feira elas devam ser votadas.

Leia também:

Leia mais sobre: Dantas

    Leia tudo sobre: cpi dos gramposdaniel dantas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG