Oposição faz pacto contra mudança em regra eleitoral

Com a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em alta, PSDB e DEM fecharam hoje estratégia para inviabilizar eventual terceiro mandato do petista. Em reunião da cúpula dos dois partidos em São Paulo, os oposicionistas decidiram obstruir no Congresso qualquer tentativa de mudança no sistema eleitoral nos próximos dois anos.

Agência Estado |

A medida teve o aval do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-senador Jorge Bornhausen, que presidiram o encontro.

“Acordamos que não vamos votar no Congresso nada que tenha a ver com mudanças nas regras eleitorais”, afirmou o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE). A resistência, explicou ele, vale para todas as alterações cogitadas atualmente - do fim da reeleição ao mandato de cinco anos.

O pano de fundo dessa estratégia é a eleição presidencial de 2010. Tendo o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), como maior favorito hoje à sucessão presidencial, os dois partidos temem que mudanças possam viabilizar uma candidatura de Lula e impor nova derrota à oposição, já que a aprovação do presidente parece inabalável. “O mandato de cinco anos é a mesma coisa, porque vai abrir a possibilidade jurídica de o presidente Lula disputar esse terceiro mandato”, disse o presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). As informações são do O Estado de S. Paulo

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG