resultados favoráveis ao governo Lula na pesquisa CNT/Sensus. Para o líder do Democratas (DEM) no Senado, senador José Agripino Maia (RN), a formulação das perguntas induziu o percentual de 50,4% que aprovariam uma mudança na Constituição para permitir um terceiro mandato do presidente. Outros oposicionistas disseram que a aprovação a Lula cairá já no segundo semestre." / resultados favoráveis ao governo Lula na pesquisa CNT/Sensus. Para o líder do Democratas (DEM) no Senado, senador José Agripino Maia (RN), a formulação das perguntas induziu o percentual de 50,4% que aprovariam uma mudança na Constituição para permitir um terceiro mandato do presidente. Outros oposicionistas disseram que a aprovação a Lula cairá já no segundo semestre." /

Oposição diz que pesquisa induziu resposta favorável a terceiro mandato de Lula

BRASÍLIA - A oposição não deu o braço a torcer após os http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2008/04/28/avaliacao_do_governo_lula_tem_o_maior_indice_desde_2003_1289279.htmlresultados favoráveis ao governo Lula na pesquisa CNT/Sensus. Para o líder do Democratas (DEM) no Senado, senador José Agripino Maia (RN), a formulação das perguntas induziu o percentual de 50,4% que aprovariam uma mudança na Constituição para permitir um terceiro mandato do presidente. Outros oposicionistas disseram que a aprovação a Lula cairá já no segundo semestre.

Rodrigo Ledo e Severino Motta, do Último Segundo |

Eu me reservo o direito de não acreditar [na pesquisa], pela primeira vez, porque em todas as pesquisas que são feitas as manifestações contrárias ao continuísmo são acachapantes. A forma de formular a pergunta pode dar esse tipo de resultado, contestou José Agripino Maia.

Ele acrescentou que uma mudança casuísta na Constituição representaria um risco para a democracia brasileira. Se abrir para o terceiro mandato, por que não para o quarto ou quinto? Aí caminharemos para a situação do Zimbábue, da Líbia, caminharia para a involução, ironizou o líder do DEM, citando países africanos nos quais os ocupantes do poder tendem a se perpetuar no cargo utilizando meios antidemocráticos.

O presidente do DEM, deputado federal Rodrigo Maia, disse que a aprovação de 57,5% dos brasileiros ao governo se deve ao mau hábito do presidente Lula de percorrer o País alardeando obras que nem começaram. Para Maia, a avaliação do governo como um todo acaba espelhando a boa imagem e avaliação pessoal do presidente.

O Lula antecipa inaugurações, se aproveita do bom momento da economia, pois sabe que ela não estará bem no segundo semestre, analisou. O mesmo raciocínio foi feito pelo líder do PSDB na Câmara dos Deputados, José Aníbal (SP), para quem o presidente Lula adotou um tom de campanha eleitoral nos últimos dois meses, e transformou o PAC em remédio para tudo.

Presidenciáveis

Sobre a parte da pesquisa que apontou as intenções de voto para as eleições presidenciais de 2010, os oposicionistas tentaram tirar o peso do crescimento da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que em pesquisas anteriores aparecia com menos de 2% dos votos e na última edição da CNT/Sensus obteve até 7% da preferência dos entrevistados.

Qualquer pessoa com apoio do PT terá percentual acima de 10%. Seria ingenuidade achar que qualquer candidato em cujo ombro o presidente Lula botasse a mão não chegaria a patamar alto, alegou José Agripino Maia, descartando a tese de que a ministra tenha ganhado visibilidade com o pesado bombardeio da oposição em relação ao suposto dossiê feito na Casa Civil, sobre gastos do governo Fernando Henrique, contra o PSDB.

Leia mais sobre: CNT/Sensus sucessão

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG