Oposição diz que não votará reforma tributária este ano

Os líderes dos três principais partidos de oposição - DEM, PSDB e PPS - anunciaram hoje que não votarão a proposta de reforma tributária este ano. Se o governo insistir em colocar a proposta em votação, os líderes da oposição decidiram que farão obstrução na pauta da Câmara até o final do ano.

Agência Estado |

"Nós queremos um ambiente de entendimento, mas se o governo insistir na reforma, ele contará com uma obstrução e objeção a mais dura possível", disse o líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA).

O líder do PSDB, José Aníbal (SP), classificou como "anti-reforma" o texto de reforma tributária fechado pelo relator, deputado Sandro Mabel (PR-GO). "É uma proposta que não simplifica o sistema, aumenta a carga e dá margem a várias ilicitudes", afirmou Aníbal.

O líder do PPS, deputado Fernando Coruja(SC), disse que ninguém e nem mesmo o governo sabe o impacto das mudanças previstas na proposta de reforma nas finanças dos Estados. "Temos que ter uma simulação disso antes de votar qualquer coisa", declarou. Os líderes se reunirão no início da noite de hoje com o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), para comunicar a decisão adotada pela oposição.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG