Oposição descarta demais convidados e prioriza Denise Abreu nesta quarta-feira

BRASÍLIA - Apesar do convite da Comissão de Infra-estrutura (CI) do Senado contar com o nome de sete envolvidos no processo da venda da Varig, a oposição pretende priorizar o depoimento da ex-diretora da Anac, Denise Abreu. De acordo com o líder do DEM, José Agripino (RN), se todos forem ouvidos, restará pouco tempo para Denise circunstanciar as denúncias que fez sobre a ingerência da Casa Civil no processo de venda da empresa aérea.

Rodrigo Ledo ¿ Último Segundo/Santafé Idéias |

"Vamos priorizar a Denise, dar a ela o tempo que ela precisar para falar. Não será essa coisa de dar 10 minutos para ela e 10 minutos para os outros. Ela vai falar quanto quiser e só depois faremos as perguntas", disse.

A estratégia foi traçada numa reunião da oposição no Senado que aconteceu na manhã desta terça-feira. Para o plano funcionar os oposicionistas vão contar com o senador Marconi Perillo (PSDB-GO), presidente da CI, que terá que brigar com os governistas e tocar a sessão com "mão-de-ferro" para segurar as reclamações da base.

Segundo Agripino, somente após ouvir Denise será possível inquirir os demais envolvidos no caso. E, se preciso, a CI poderá convidar as autoridades em outra ocasião. Além da ex-diretora da Anac, também estão na pauta desta quarta-feira as seguintes pessoas: Juiz Luiz Roberto Ayoub (Juiz da 1ª Vara Empresarial do RJ); Milton Zuanazzi (ex-Presidente da Anac); Leur Antônio Britto Lomanto (ex-Diretor da Anac); Jorge Luiz Brito Velozo (ex-Diretor da ANAC); Manoel Felipe Brandão (ex-Procurador da Fazenda Nacional) e João Ilídio de Lima Filho (ex-Procurador-Geral da Anac).

    Leia tudo sobre: varig

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG