O depoimento dos gerentes da Petrobras à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga denúncias de irregularidades contra a estatal começou nesta tarde com críticas da oposição aos critérios adotados para a sessão, que permitiu longa exposição dos convocados antes das perguntas dos parlamentares. Entre os depoentes desta terça-feira está o gerente de Comunicação Institucional, Wilson Santarosa.

Os outros são Luiz Fernando Maia Nery, que cuida da área de responsabilidade social, e Eliane Sarmento Costa, do setor de patrocínios.

"Nada contra falar muito, mas tudo deve ser feito de maneira lógica. A finalidade é mais perguntar do que ouvir palestras. É improdutiva uma digressão desse tamanho. As pessoas começam a olhar para cima e para baixo e algumas começam a ficar com sono", disse o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE).

Ligado ao PT, Santarosa, por exemplo, apenas explicou aos senadores o funcionamento do setor de comunicação da Petrobras. Por enquanto, não respondeu a nenhuma pergunta. Os depoimentos começaram às 14h30.

A estratégia da base governista é esvaziar a sessão e impedir que os funcionários da estatal sejam confrontados pela oposição.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.