Oposição contesta arquivamento de representação contra Lula e Dilma

SÃO PAULO - Os partidos de oposição (PSDB, DEM e PPS) contestaram o julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que considerou improcedente a representação contra o presidente Lula e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, por campanha eleitoral antecipada. As três legendas reiteraram no recurso (agravo regimental) que o presidente teria feito propaganda eleitoral extemporânea em favor da ministra durante a inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores e Empregados de Empresas de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Sindpd/SP), no dia 22 de janeiro. A oposição lembrou que no discurso, Lula fez referência ao futuro lançamento da segunda etapa do PAC (PAC II). E o fato é que, ao falar do PAC II e do alegado fôlego orçamentário do Estado, o representado (presidente Lula), de modo sorrateiro, provoca a plateia a adivinhar quem é a candidata preferida a sucedê-lo na Presidência da República, ressaltam os partidos.

Valor Online |

A propaganda eleitoral só será permitida a partir do dia 5 de julho.

(Fernando Taquari | Valor)

    Leia tudo sobre: lula

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG