Oposição analisa fim da verba indenizatória na Câmara dos Deputados

BRASÍLIA - Os partidos de oposição na Câmara dos Deputados iniciaram nesta segunda-feira os debates em torno do fim do pagamento das verbas indenizatórias ¿ dinheiro pago aos parlamentares para custearem gastos com viagens, gasolina, hospedagem e divulgação do mandato parlamentar.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

O líder do PSDB, deputado José Aníbal (SP) diz que uma idéia pode ser acabar com o pagamento da verba indenizatória, porém, os R$ 15 mil mensais que podem ser gastos hoje com despesas fora do parlamento seriam incluídos nos salários de deputados, que ganham R$ 16.512,00 mensais.

Imagino que não é possível [acabar com a verba indenizatória] porque os parlamentares já criaram condições de trabalho que têm que ter [o pagamento da indenização], pondera Aníbal.

Ronaldo Caiado (GO), líder do DEM, concorda com a liderança tucana. Para ele, deputados e senadores teriam o direito de ganhar salário equivalente aos ministros do Supremo, que recebem R$ 24.500,00 mensais. Se há paridade de poderes, por que há disparidade de remuneração?, questiona.

O pagamento da verba indenizatória voltou à pauta do parlamento após denúncia de que o deputado Edmar Moreira (DEM-MG) ¿ dono do castelo no sul de Minas Gerais ¿ teria usado a verba para pagar serviços de segurança fornecidos pela sua própria empresa.

Leia mais sobre: Câmara dos Deputados

    Leia tudo sobre: câmara dos deputados

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG