A capital registrou ontem a oitava morte deste ano em canteiros de obras. Por volta das 9 horas, o encanador José Ivo Pires, de 53 anos, caiu dentro da caixa d’água da futura Escola Técnica Estadual (ETE) Parque Santo Antonio, na região do Aricanduva, zona leste de São Paulo.

Ele morreu no local. O ajudante dele, Renato Xavier de Sousa, de 34 anos, ficou ferido e foi levado de helicóptero para o Hospital das Clínicas. Até ontem à tarde, o quadro era considerado estável.

Os dois operários despencaram de uma altura de cerca de 5 metros, após o andaime de ferro em que se apoiavam se desmontar. A caixa, cuja altura total é de 17 metros, estava vazia. Os bombeiros precisaram descer de rapel para socorrer as vítimas, que acabaram içadas até o topo da estrutura. A operação de resgate durou mais de três horas. “Recebemos a informação dos trabalhadores de que ele estava sem o cinto de segurança”, afirmou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP), Antonio de Sousa Ramalho.

Responsável pela obra, a Construtora Lemam informou que somente o laudo da perícia poderá confirmar ou afastar essa hipótese. A mesma resposta foi dada pela Polícia Civil. A construtora assegurou que fornece todos os equipamentos de segurança e prometeu dar o apoio financeiro necessário para a família de Pires. Nascido em Ibiassucê, na Bahia, ele atuava havia três meses na obra. Desde janeiro, quatro operários perderam a vida após sofrerem quedas em canteiros de obras. Outros dois foram vítimas de acidentes com máquinas e dois morreram soterrados. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.