Operações da PM deixam três mortos e um preso em favelas do Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO ¿ Três supostos traficantes morreram e um foi preso nas operações que a Polícia Militar realizou nesta quarta-feira nos morros do Juramento, em Vicente de Carvalho, e da Serrinha, em Madureira, na zona norte do Rio de Janeiro.

Redação com Agência Estado |

De acordo com a PM, os três suspeitos mortos foram baleados durante uma troca de tiros entre traficantes e policiais no Morro da Serrinha. Os feridos foram levados para o Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes, mas já chegaram mortos à unidade. Ainda segundo a corporação, o suposto traficante preso foi detido no Morro do Juramento.

Nas incursões, os policiais apreenderam uma metralhadora 9mm, dois fuzis 7,62, um fuzil HK556, uma espingarda calibre 12 e duas pistolas, além de uma quantidade não contabilizada de drogas. A ocorrência foi registrada na 29ª DP (Madureira).

Participaram da ação desta quarta-feira soldados do 9º BPM (Rocha Miranda), 14º BPM (Bangu), 18º BPM (Jacarepaguá), 27º BPM (Santa Cruz) e do 31º BPM (Recreio), coordenados pelo 2º Comando de Policiamento de Área (CPA).

Confronto

A situação é tensa no Morro do Juramento desde a noite da última sexta-feira, quando traficantes do Comando Vermelho invadiram a favela para retomar as bocas-de-fumo, que desde maio estavam sob o comando da facção criminosa Amigo dos Amigos.

Cerca de 100 homens chegaram em um caminhão e em carros. Houve um intenso tiroteio entre os grupos rivais, que se estendeu por sete horas, entre a madrugada de sábado e a manhã de domingo.

Cinco policiais militares que patrulhavam o morro ficaram encurralados e foram feridos, sendo que um deles foi atingido na cabeça.  Os confrontos entre as facções rivais se repetiram no domingo.

Na segunda-feira, uma nova troca de tiros interrompeu o tráfego do metrô na Linha 2. De acordo com a concessionária Metrô Rio, a paralisação aconteceu por medida de segurança, visto que o tiroteio aconteceu nas proximidade da estação Thomaz Coelho.

Segundo a empresa, a circulação de trens foi interrompida três vezes: das 14h44 às 14h50, das 15h17 às 15h22 e das 15h30 às 15h35. A concessionária informa que não houve nenhum incidente com passageiros.

Leia mais sobre: operação policial

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG