Operação Têmis prendeu 114 milicianos no Rio, diz Beltrame

O secretário de Segurança do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, anunciou nesta quarta-feira que a Operação Têmis prendeu 114 milicianos, entre eles 26 policiais militares e cinco policiais civis, em 180 dias.

Agência Estado |

A polícia apreendeu 1. 445 veículos e 710 máquinas caça-níqueis e fechou 20 centrais de TV pirata, 41 depósitos clandestinos de gás em botijão e uma central de "gato velox" (pirataria de acesso a internet, para revenda clandestina) operada por milícias.

O secretário afirmou que a operação diminuiu em 45% os homicídios na zona oeste. A região - que abrange os bairros de Santa Cruz, Campo Grande e Guaratiba - concentra 40% dos homicídios da capital fluminense.

Beltrame, porém, evitou comentar o estudo do Núcleo de Pesquisa das Violências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), que apontou um crescimento das milícias. Segundo o levantamento, os paramilitares já dominam mais favelas que qualquer facção criminosa ligada ao tráfico de drogas. "Não conheço a pesquisa. A informação que tenho é que a milícia se retraiu em função do nosso trabalho na zona oeste. Trabalhamos com provas", declarou o secretário.

    Leia tudo sobre: violência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG