Quadrilhas usavam empresas de fachada para lavagem do dinheiro e comercializavam crack, segundo a polícia

Policiais civis e militares prenderam 33 pessoas nesta quinta-feira em Curitiba, em municípios da região metropolitana e litoral do Paraná, acusadas de pertencerem a três quadrilhas ligadas ao tráfico de drogas, principalmente crack. O Ministério Público do Paraná (MP-PR) foi o responsável pela operação, apoiado pelo Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) da polícia paranaense.

Segundo os investigadores, as quadrilhas usavam empresas de fachada, como lojas de veículos e supermercados, para lavagem do dinheiro. As investigações começaram há seis meses. Uma estimativa feita pela polícia é de que os três grupos comercializavam cerca de 100 quilos de crack por mês.

A Justiça tinha expedido mandados de prisão para 34 pessoas, dos quais 30 foram cumpridos. As outras três pessoas foram presas em flagrante, por porte ilegal de arma. Também foram cumpridos 52 mandados de busca e apreensão, com o recolhimento de 15 quilos de pasta base, 800 gramas de cocaína, dois quilos de crack, dez armas de fogo, além de mais de R$ 15 mil em dinheiro e outros valores em cheques.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.