Operação Paracelso da PRF deteve 40 pessoas

A Operação Paracelso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve hoje 40 pessoas, acusadas de adulteração de combustíveis, em Alagoas, na Bahia e em São Paulo. A operação contou com a participação de cerca de 280 homens da PRF e integrantes da Polícia Civil dos três Estados.

Agência Estado |

As prisões foram decretadas pelos juízes da 17ª Vara Especial Criminal, a pedido do Ministério Público de Alagoas.

Ao todo foram expedidos 39 mandados de prisão e 36 mandados de busca e apreensão. Foram cumpridos 30 mandados de prisão e outras dez prisões foram feitas em flagrante. Pelo menos nove pessoas ainda estão para ser presas, das quais cinco caminhoneiros na Bahia e um empresário de São Paulo, que estaria em viagem no exterior. Em Alagoas, foram presas 28 pessoas, cinco na Bahia e três em São Paulo.

Os nomes dos presos ainda não foram revelados para não prejudicar as investigações, já que a operação ainda está em andamento. Entre os detidos há empresários, caminhoneiros, funcionários públicos, donos de postos e de empresas distribuidoras de combustíveis.

Segundo inspetor da PRF Gibson Magalhães, a organização criminosa era responsável pela adulteração de pelo menos 600 mil litros de combustíveis por mês em Alagoas, o que corresponde a um faturamento médio mensal em torno de R$ 2 milhões. "Só em sonegação fiscal, em Alagoas, cuja a alíquota de ICMS é de 25%, o prejuízo é superior a R$ 500 mil por mês", informou o inspetor, acrescentando que a operação contou com apoio de fiscais da Secretaria da Fazenda.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG