Operação para prender um dos maiores traficantes do Rio deixa 2 mil sem aula

RIO DE JANEIRO ¿ Cerca de 100 policiais civis de diversas delegacias especializadas realizam uma megaoperação desde o início da manhã desta quinta-feira na favela da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro. De acordo com a Secretaria de Estado de Segurança, a ação tem como objetivo prender o traficante Rogério Rios Mosqueira, conhecido como ¿Roupinol¿.

Redação |

Investigações do serviço de inteligência da polícia apontam que ele coordenaria a venda de drogas em 70 pontos do Rio de Janeiro. Segundo a Secretaria de Estado de Segurança, Roupinol estaria escondido na favela da Rocinha porque teria recebido abrigo do chefe do tráfico na comunidade, Antonio Francisco Bonfim, o Nem.

Na chegada dos policiais à comunidade, por volta das 6h30, foram ouvidos tiros e fogos avisando a presença dos agentes. Até o momento, já foram apreendidas 20 motos roubadas e uma Toyota Hilux blindada, ano 2008, com placa clonada. O veículo seria utilizado pelo Roupinol.

AE

Moradores circulam pela favela da Rocinha enquanto policiais fazem buscas

Por causa da ação, três escolas na comunidade estão fechadas e duas creches não receberam alunos, deixando no total 2.370 estudantes sem aulas, segundo informações da secretaria municipal de Educação.

Também em virtude da operação, a secretaria estadual de Obras informou que os 350 operários que trabalham nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) dentro da favela da Rocinha foram deslocados para as obras do complexo esportivo na Autoestrada Lagoa-Barra. Segundo a secretaria, assim que a ação for encerrada, os operários irão retomar suas atividades na comunidade.

A incursão pela favela da Rocinha conta com o apoio de policiais militares e federais. Um carro blindado, conhecido como caveirão, e dois helicópteros dão auxílio à ação.

Assista ao vídeo sobre a operação na Rocinha:

Leia mais sobre: favela da Rocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG