Operação na Rocinha termina com dois mortos e dois presos; traficante escapa

RIO DE JANEIRO ¿ Duas pessoas morreram e outras duas foram presas na operação que a Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira na favela da Rocinha, zona sul do Rio. A ação teve como objetivo prender o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, no entanto, segundo a polícia, ele conseguiu escapar.

Daniel Gonçalves, do Último Segundo |

Acordo Ortográfico

A operação contou com a participação de cerca de 200 agentes da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), Divisão de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), Delegacia de Roubos e Furtos de Carros (DRFC), Delegacia de Combate às Drogas (DCOD) e Delegacia de Repressão às Armas e Explosivos (DRAE).

AE

Policiais em um dos acessos da favela da Rocinha

Por volta das 6h, quando os policiais seguiam para a favela da Rocinha, traficantes da comunidade encurralaram os agentes por cerca de dez minutos no túnel Zuzu Angel, que liga a Gávea à Rocinha.  Os criminosos lançaram granadas e trocaram tiros com os policiais. Houve pânico, já que os motoristas que estavam dentro do túnel tentaram voltar. Por causa do confronto, a via chegou a ser interditada.

De acordo com a Core, que coordenou a operação, os dois mortos, ainda não identificados, possuíam ligação com o tráfico de drogas na favela da Rocinha. Eles ainda foram levados para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, mas, de acordo com a secretaria municipal de Saúde, já chegaram sem vida à unidade.

Segundo a polícia, um dos presos na ação foi detido em um ponto de

Daniel Gonçalves/US
maconha

Pé de maconha apreendido

ônibus. Jerônimo de Melo Pinho, de 21 anos, estava no local com uma granada. O outro suspeito, Luiz Eduardo Muniz Pereira Alves, de 26, foi preso em uma casa onde havia um pé de maconha, de cerca de 60 cm, plantado em um vaso. Eles serão levados para a Polinter.

Na operação, a polícia ainda apreendeu uma espada ninja, um fuzil M16, uma escopeta calibre 12, uma pistola calibre 380, um revólver calibre 32, uma granada, um rádio-transmissor, dois carregadores, grande quantidade de maconha, duas camisas com fotos do Nem e outras três com inscrições da Polícia Federal, Polícia Civil e do Bope.

Os agentes encontraram ainda cinco mil CDs piratas em uma casa na Estrada da Gávea e uma lista com preços de armas e munições que seriam compradas, totalizando um valor de aproximadamente R$ 110 mil. Todo o material apreendido será encaminhado para o Instituto de Criminalística Carlos Éboli para perícia. As numerações das armas vão ser enviadas para a DRAE para que seja rastreada a origem das mesmas. 

Daniel Gonçalves/US
espada

Espada ninja achada em uma casa dentro da favela

A operação contou com o apoio de veículos blindados, os caveirões, e com o helicóptero Águia, da Polícia Civil. Durante a ação, o comércio local fechou as portas e duas escolas e um CIEP suspenderam as atividades, por medidas de segurança.

Leia mais sobre: combate às drogas

    Leia tudo sobre: drogasoperaçãopolicia civilrio de janeirorocinha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG