Operação na Rocinha com 200 policiais deixa um morto e dois feridos no Rio

RIO DE JANEIRO - Cerca de 200 policiais civis de cinco delegacias especializadas, com apoio de um helicóptero e de veículos blindados fizeram operação na Rocinha, na manhã desta quinta-feira, com o objetivo de combater o tráfico de drogas na região. Os agentes foram recebidos a tiros por 15 bandidos fortemente armados e, durante o tiroteio, Lenildo da Silva Ribeiro morreu, segundo a polícia.

Redação |


Ele foi encaminhado para o hospital Miguel Couto, na zona sul do Rio, mas não resistiu aos ferimentos. Segundo o hospital, o Lenildo era negro e aparentava ter 30 anos.

Um outro suspeito de ligações com o tráfico, Josenildo de Araújo, foi baleado no confronto e está no centro cirúrgico do Miguel Couto sendo operado neste momento.

Maria Eva Rodrigues, uma empregada doméstica, foi atingida dentro de sua casa durante a troca de tiros e se encontra no Miguel Couto. De acordo com a unidade médica, ela levou dois tiros, um nas costas e outro nos glúteos.

Durante o tiroteio, um prédio de três andares situado na Rua do Balão foi atingido. No local funcionava uma loja de colchões na rua do Valão que, na fuga dos traficantes, foi totalmente incendiada. O fogo foi controlado às 6h30 e não deixou feridos, segundo o Corpo de Bombeiros.

Até o momento, segundo a polícia, foram apreendidas uma mochila e uma mala com instrumentos para clonagem de cartões de crédito.

Leia também:

Leia mais sobre: Operação Policial

    Leia tudo sobre: violência rio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG