Operação mira quadrilha formada por policiais em MS

Investigação aponta que PMs recebem propina para permitirem passagem de carregamentos ilícitos vindos do Paraguai

AE |

selo

O Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Mato Grosso do Sul (MP-MS), está cumprindo nesta segunda-feira mandados de prisão e de busca e apreensão contra uma quadrilha composta por civis e policiais militares da região de Sidrolândia.

Leia também: PF prende 5 por contrabando de eletrônicos vindos do Paraguai

Estão sendo cumpridos 34 mandados de busca e apreensão domiciliar, nove mandados de busca e apreensão de veículos, oito mandados de prisão preventiva, 12 mandados de prisão temporária, dentre outras diligências, em Campo Grande, Sidrolândia, Dois Irmãos do Buriti e em Rondonópolis. 

De acordo com as investigações, os policiais militares ajustam o pagamento de propina para permitirem a passagem de carregamentos ilícitos que obrigatoriamente passam pela cidade, rota dos contrabandistas vindos do Paraguai. 

O Gaeco, integrado por Promotores de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul, investiga os fatos desde fevereiro deste ano e realiza a operação Holambra para apreender provas da investigação e para impedir que os agentes públicos com desvio de conduta continuem no exercício do cargo.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG