Operação detém 90 suspeitos de crimes no centro de SP

A Polícia Civil deteve ontem 90 suspeitos de traficar, roubar, comprar mercadorias roubadas e falsificar documentos na Praça da Sé. Os policiais do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) prepararam a chamada Operação Marco Zero durante 45 dias.

Agência Estado |

Eles se infiltraram no submundo da praça, no centro de São Paulo. Alugaram um apartamento no 7º andar de um prédio, de onde filmaram e fotografaram traficante e ladrões. Montaram barracas de frutas e trabalharam como garis para identificar quem comprava objetos roubados e falsificava RGs, CNHs, diplomas profissionais e atestados médicos.

“Desbaratamos um cartel que atuava na Praça da Sé em diversos crimes. O dinheiro da venda de objetos roubados alimenta o tráfico e forma uma bola de neve”, disse o delegado Oswaldo Nico Gonçalves, supervisor do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra), do Deic. Metade dos homens do Garra, segundo Nico, passou a trabalhar sem uniforme, fazendo investigação.

Eles montaram o organograma das quadrilhas e identificaram seus integrantes. A Sé havia sido escolhida como alvo porque nessa região havia sido detectado um crescimento de 3,8% dos roubos no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2008. Em relação ao último trimestre de 2008, o aumento era de 31%. Ao todo, foram registrados na área 942 roubos neste ano, a maioria deles contra pedestres. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG