Operação de controle de passageiros no metro de SP é interrompida devido à chuva

SÃO PAULO - A chuva que atingiu a cidade nesta segunda-feira atrapalhou o primeiro dia de operação de controle do número de passageiros na plataforma da Estação Sé do Metrô, no Centro da capital paulista. A operação era para ocorrer entre as 17h30 as 19h, mas durou apenas 40 minutos. A intensão do Metrô é tornar o embarque mais tranquilo. A operação deve ser retomada nesta terça-feira.

Redação |

A assessoria do Metrô afirma que, com a chuva, os vagões passaram a circular mais lentamente por motivos de segurança. Com isso, mais passageiros ficaram aguardando para embarcar e se acumularam nos saguões, o que motivou a volta ao antigo padrão.  De acordo com informações da Companhia do Metropolitano de São Paulo, cerca de 200 funcionários participaram da operação.

Agência Estado
Movimento na Estação Sé do Metrô de São Paulo, no centro da cidade, nesta segunda-feira. Começa hoje a restrição do número de passageiros na plataforma da Estação Sé do Metrô, no horário de pico do período da tarde, entre as 17h30 e 19 horas, de acordo com informações da Companhia do Metropolitano de São Paulo. Serão mais de 200 funcionários que irão participar da orientação aos passageiros e controlar de fluxo nas Estações Sé do Metrô e também na Estação Tatuapé da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), na plataforma sentido Guaianazes, entre 17h e 19h
Movimento na Estação Sé do Metrô de São Paulo, no centro da cidade, nesta segunda-feira.

Mudanças no embarque

As mudanças nos embarques começaram a ser implantadas em 14 de setembro, como parte da operação "Embarque Melhor" e são uma ampliação das atividades adotadas desde 2007 nos horários de pico nas estações de maior movimento, segundo o Metrô.

Na CPTM foi ampliado o embarque preferencial (para idosos, gestantes, obesos, deficientes e pessoas com crianças de colo) e facilitado o desembarque nos três últimos carros do Expresso Leste, no pico da tarde.

Na estação Brás do Metrô houve a ampliação do embarque preferencial. Ainda no dia 14 foi iniciada uma operação na Linha 2-Verde do Metrô com o objetivo de orientar os usuários que embarcam nas estações Alto do Ipiranga, Santos-Imigrantes e Chácara Klabin com destino à Linha 1-Azul a efetuar preferencialmente a transferência na estação Ana Rosa, garantindo maior facilidade para o desembarque.

Desde a última segunda-feira, a estação Tucuruvi do Metrô (Linha 1-Azul) passou a contar com uma nova operação, que garante aos usuários fazer a viagem sentados no último carro de cada trem. A plataforma é isolada na região do último vagão.

Novo esquema do Metrô divide opiniões

Controle

De acordo com o Metrô, funcionários controlam uma fila para a entrada de, no máximo, 44 passageiros no último vagão. Para garantir que o carro chegue à estação terminal completamente livre, são emitidos avisos sonoros na estação Parada Inglesa, que alertam os passageiros para se dirigirem aos demais carros do trem. A operação acontece no horário de pico da manhã, das 7h às 9h.

A mesma operação realizada pelo Metrô foi iniciada na estação Osasco da CPTM no dia 22. Os funcionários controlam a entrada de até 50 passageiros no último vagão a cada viagem. Marcadores no piso da plataforma orientam a ordem de chegada dos usuários para que o embarque seja feito de forma organizada.

Avisos sonoros sobre a necessidade de esvaziar o último carro são emitidos aos usuários na estação Presidente Altino. A estratégia acontece todos os dias no pico da manhã, das 6h às 9h.

Leia mais sobre: metrô

    Leia tudo sobre: metrôtransporte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG