Operação da Polícia Federal combate extração ilegal em Rondônia

Polícia Federal tenta cumprir oito mandados de prisão temporária e 18 mandados de busca e apreensão

AE |

selo

Uma quadrilha que atua na devastação da Floresta Amazônica e extração ilegal de minérios é o alvo da Superintendência Regional da Polícia Federal (PF) em Rondônia. Participam operação 100 policiais federais. 

Nesta quinta-feira, estão sendo executados oito mandados de prisão temporária, 18 mandados de busca e apreensão em residências, empresas e cooperativas de garimpeiros da região, além do sequestro de 35 veículos e bloqueio de contas bancárias dos investigados. 

A extração de cassiterita ocorria na terra indígena Tenharim-Igarapé-Preto, um local de difícil acesso, nas divisas dos Estados de Rondônia, Amazonas e Mato Grosso. Nos últimos cinco anos, de acordo com a PF, foram extraídas ilegalmente mais de 2,5 mil toneladas de cassiterita. O prejuízo calculado chega a mais de R$ 60 milhões, sem considerar o dano ambiental causado. São cerca de mil hectares degradados.

As investigações começaram em 2008. A organização criminosa está estabelecida na cidade de Ariquemes (RO). De acordo com a PF, a quadrilha é estruturada em diversos ramos, como o de suprimentos e transporte. Além disso, outros integrantes agilizavam a emissão de notas fiscais "frias" com cooperativas de garimpeiros da região, para facilitar a exportação ilegal. Os suspeitos vão responder por receptação, formação de quadrilha, falsidade ideológica, usurpação de bem público da União e extração ilegal de minérios.

    Leia tudo sobre: NACIONALGERAL

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG