Operação da polícia contra milícias apreende 600 máquinas caça-níqueis no Rio

RIO DE JANEIRO - Uma nova ofensiva policial contra o poder econômico das milícias levou nesta segunda-feira à apreensão de 600 máquinas caça-níqueis. A operação é mais uma etapa do processo de combate ao crime organizado, iniciado na semana passada, e contou com 350 policiais civis e 70 delegados.

Agência Brasil |

O chefe de polícia do Estado, delegado Alan Turnowski, afirmou que os comerciantes flagrados explorando o jogo ilegal vão ser identificados e podem perder os alvarás de funcionamento.

Nós vamos encaminhar cópia do procedimento para a Polícia Federal, para ser instaurado inquérito de contrabando, e para a área municipal, no sentido de o comerciante ser notificado e perder o alvará de seu estabelecimento, disse Turnowski.

Segundo ele, cada máquina caça-níquel rende cerca de R$ 500 por dia. Além das máquinas, são combatidos o transporte ilegal em vans, a exploração ilegal de televisão a cabo (conhecida como gato net) e a venda irregular de gás de cozinha, principais fontes de financiamento das milícias.

Leia mais sobre: Caça-níqueis

    Leia tudo sobre: caça-níqueismilíciasrio

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG